domingo, 16 de dezembro de 2007

3º Domingo do Advento

Hoje acendemos a 3a. vela!
Desta vez já sem ter que avisar os pequeninos dos seus perigos,
pois já regressaram a casa...

Sente-se no ar a proximidade do Natal,
o frio aperta e vou-me perguntando se teremos neve para a consoada.

Mas ao pensar nos sem-abrigo que vivem nas ruas e nos jardins de Berlim,
congela-se-me de imediato o desejo...

7 comentários:

bettips disse...

Sente-se no ar...a saudade dos risos-meninos. Fica a luz deles! Bjs

Bichodeconta disse...

junto a minha á tuia voz, nessa revolta..Os eternos sem abrigo... E o mundo a morrer de fome e tabta gente sem lar.. Mas há quem sempre se sinta infeliz por ter pouco..Um beijinho, no desejo de que o espirito de Natal permaneça todos os dias...

rui disse...

Olá Mena

Pois é, sentimos a alegria de estarmos juntos em familia a celebrar o Natal, mas por outro lado a tristeza dos menos favorecidos.

Beijinho

M. disse...

A felicidade e a infelicidade lado a lado, triste realidade do nosso mundo. O ser humano com todas as suas fraquezas. Difícil encontrar o equilíbrio nesta vida feita por nós e pelos outros.

mena m. disse...

Bettips, no ar e no coração!
Mas sei que estão bem e isso é o principal.
Um beijinho

bicho de conta,
rui,
Manuela,

a verdade é que somos confrontados com esta triste realidade todos os dias do ano, mas nesta altura de festa torna-se ainda mais gritante, pois sabemo-nos reunidos no calor da família enquanto que eles gelam por dentro e por fora...

Que podemos fazer? Endireitar o mundo e curar-lhe todos os males, decerto que não...
Podemos contribuir com a nossa gota de água e esperar que se torne num tsunami de solidariedade.
Há quem diga, que para limpar a consciência, eu não sinto assim.

Um Natal com paz e amor!

Maria P. disse...

Esta dualidade de sentimentos não deixa viver em pleno esta quadra.

Desejo-te um Feliz Natal, beijinho*

bettips disse...

A minha man(a)mena curiosinha pode ir à wiki: em Russelia equisetiformis está a chuva que vos quis mandar.